Consultoria Financeira Empresarial • (11) 96852-6705(11) 95967-1687(11) 98138-6040
Dicas, Serviços

Dicas para organizar e controlar as entradas e saídas do fluxo de caixa

17/05/2022

Sabendo os riscos de não organizar e controlar o fluxo de caixa, fica clara a importância desse processo, certo?

Então confira a seguir 4 dicas que ajudarão a executar essa tarefa com mais facilidade no seu negócio:

1. Registre e categorize todas as entradas e saídas

O primeiro passo é registrar todas as entradas e saídas — o que pode ser feito em planilhas. Contudo, é muito mais simples utilizar um software de gestão financeira. Nesse momento, é fundamental anotar tudo que entra e sai de dinheiro da empresa.

Isso inclui pagamento de funcionários, aluguel, energia, matéria-prima, investimentos, venda de produtos ou serviços, empréstimos etc. Também é interessante considerar as contas fixas e as parcelas que entrarão nos meses seguintes, o que ajuda na projeção do caixa no futuro.

Ainda, vale categorizar as entradas para identificar as principais fontes de receita do negócio. Esse conhecimento permite realizar investimentos maiores nesses produtos ou serviços para maximizar os ganhos da empresa.

Categorizar as saídas, por outro lado, facilita o controle de gastos. Assim, é possível identificar quais são as maiores despesas da companhia e se ela está colocando mais dinheiro do que deveria em determinadas áreas.

2. Faça comparativos entre diferentes períodos

Considerando que os sistemas de gestão financeira emitem relatórios, vale aproveitar os registros para comparar seus resultados em diferentes períodos. Para isso, é essencial que os dados sobre entradas e saídas estejam atualizados.
Dessa forma, você pode avaliar o desempenho do seu fluxo de caixa mês a mês ou em diferentes prazos. Como consequência, é possível analisar se as estratégias utilizadas estão trazendo os resultados esperados.

3. Procure oportunidades para reduzir custos

Como o fluxo de caixa envolve todas as contas a pagar e a receber, uma forma de mudar seus resultados é fazer ajustes nas saídas financeiras. Para tanto, é interessante rever os gastos corporativos. Afinal, para ter um saldo positivo, é necessário gastar menos do que ganha.

Portanto, analise os custos mensais e veja se existem despesas que podem ser cortadas. Esse processo também ajuda a identificar pontos de melhoria para aprimorar as operações.

Outra possibilidade para reduzir os custos é negociar com fornecedores ou buscar condições melhores com outros parceiros.

4. Avalie o capital de giro

O capital de giro se refere aos recursos totais necessários para manter o funcionamento das suas operações. Um dos elementos que o compõem é o valor em caixa, que depende da organização das entradas e saídas.

Logo, para ter capital de giro disponível para realizar todos os pagamentos sem comprometer o seu caixa, é essencial alinhar todos os processos. Uma alternativa é ajustar o prazo de recebimento dos clientes ao prazo que a empresa tem para pagar seus fornecedores, a fim de garantir disponibilidade financeira.

Agora você sabe que o fluxo de caixa deve ser feito com disciplina, o que envolve desde o registro das entradas e saídas até a análise dos dados.

O processo descrito nessas 4 dicas pode ser simplificado utilizando uma empresa que faça gestão financeira.

Agende uma conversa e comece a ter profissionais trabalhando para o seu sucesso.